Jorge Martin senti um estrela de cinema por um dia O vice-campeão da MotoGP de 2023 foi a grande estrela do apresentação do documentário 'Martinator': vontade de ferro', produzido por DAZN e Dorna.

Por isso, o de San Sebastin de los Reyes esteve presente no tapete vermelho dos cinemas CINESA de Madrid. Lá ele estava acompanhado de todos os seus familiares e amigos, alguns dos quais aparecem no filme: seu pai Ángel, sua mãe Susana, seu irmão Javier, sua namorada María Monfort, seu empresário Albert Valera ou seu preparador físico Jorge Echevarra. Seu diretor de performance na Prima Pramac também compareceu. Fonsi Nieto ou o ex-jogador de futebol pequenoentre outros.

“É minha primeira 'estréia' e é minha“, ele deixou escapar antes do início. “Não vi o documentário, só o trailer. “Jamais imaginaria que fariam isso comigo”, afirmou, mas sabendo que iria se emocionar com uma obra que já está disponível no catálogo da plataforma.

Depois, desfrutei de uma sala lotada na qual risos ou lágrimas se misturaram evocando toda a sua carreira.

No final do filme, Martinator se abriu. “Estou nervoso, nunca imaginaria me ver assim. Tem sido uma história muito legal. É legal porque vivemos muito rápido nas motos e no esporte. Sempre pensamos na próxima luta e você tem que parar. Embora nunca seja suficiente e os atletas sempre queiram mais. Eu olho para trás e Vejo esse caminho em que as dificuldades foram protagonistas. Tudo parecia ter sido feito para que não saísse”, explicou, mesmo tendo que ler. “Tive que fazer uma ‘trapaça’”, confessou.

Por isso, Jorge agradeceu a todos que o ajudaram, com dedicatórias especiais: “Meus pais têm sido uma rocha inquebrável, merecem toda a minha admiração, são a base deste sonho, meu irmão Javier é meu fã número um, Eu derramei algumas lágrimas Com o que eu disse, minha namorada María, seu amor tem sido meu refúgio.

Muito para conseguir

Depois, deu alguns toques esportivos. “Este não é o fim de uma etapa, é apenas o começo. Este ano é um golpe de realidade. Ainda temos muito a alcançar“Espero que haja o Martinator por um tempo”, disse o participante de 25 anos.

E o desafio é claro. “Meu objetivo é chegar ao domingo em Valência não com 14 pontos, mas com margem para aproveitar. Você tem que ser o melhor. Estávamos às sextas e sábados, mas não aos domingos“, eu proclamo.



Source